quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O ensurdecedor silêncio de Dilma Rousseff:

Existe uma expressão popular que diz "de que lado você samba?". O dito popular é uma forma de perguntar de que lado você está, o quê você defende. Belém do Pará sofreu um dos seus piores episódios de violência. O assassinato de um policial que respondia pôr quatro homicídios, gerou uma onda de terror, torturas, assassinatos e humilhações da polícia militar contra as comunidades de Belém. O número de baleados e mortos é até agora incerto, mas o número mais divulgado é de dez mortos.

Diante dessa barbárie o silêncio da presidente Dilma só mostra de que "lado ela samba". No início do ano, quando o BOPE do Rio assassinou seis jovens e postou a foto dos corpos no Facebook se orgulhando do "feito", Dilma também não falou nada. Quando o camelô Carlos Augusto Muniz foi assassinado com um tiro na cabeça, Dilma também ficou calado. Fernando Haddad, ao contrário, falou e disse ser um "caso isolado". O tipo de caso isolado que acontece todo dia centenas de vezes. É notório para qualquer pessoas que os governos do PT, no essencial, mantiveram e ampliaram a guerra às drogas (a Nova Lei de Drogas foi aprovada no governo Lula), mantiveram e ampliaram a militarização da segurança pública e das favelas (o Governo Federal é apoiador incondicional das UPPs), mantiveram e ampliaram o atual sistema prisional que pode ser chamado, sem exagero, de um conjunto de campos de concentração que tem como principal função: exterminar a população supérflua para o capital.

Dilma é tão apoiadora da militarização das favelas e da segurança pública que durante a campanha, sua principal proposta era mudar a Constituição e integrar as Forças Armadas no "combate ao crime". Hoje o uso do Exército em operações de segurança é inconstitucional (mas quem respeita a lei?), Dilma quer legalizar e ampliar o que já está vigente. Para terminar o festival de horrores, a Ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, diante da maior chacina dos últimos anos (e talvez a maior do Pará) diz: "morte do policial em Belém é abominável. Me integro à família, colegas e comunidade. Justiça sim! Milícia e esquadrões da morte ñ". Dez pessoas no mínimo são assassinadas e o destaque da Ministra é a morte do policial. Isso mostra bem de que lado "samba o governo".

Ps: Tenho certeza que Aécio agiria da mesma forma. Isso só mostra que no essencial são dois projetos iguais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA OPINIÃO!
responderei.