sábado, 20 de dezembro de 2014

Sobre o restabelecimento das relações diplomáticas entre Cuba e EUA.

A ) Isso não foi nenhuma concessão dos Estados Unidos. A mudança de estratégia do império em relação a Cuba é uma conquista de milhares de lutadores, em primeiro lugar do povo cubano. Mais de cinco décadas de resistência, várias pequenas vitórias (como a Assembléia Geral da ONU votar contra o bloqueio a vinte anos consecutivos), a ação dos países e órgãos bolivarianos, como a Celac e a Unasul, a redução drástica do apoio do povo estadunidense ao bloqueio, etc. Isso tem que ficar claro. Não é uma concessão de Obama. É uma conquista de Cuba. Do ponto de vista simbólico: a maior derrota do imperialismo estadunidense desde o fim da guerra do Vietnã.

B ) Quem diz que essa mudança de estratégia dos EUA - não o fim das hostilidades - vai produzir a queda do socialismo em Cuba, está dizendo, consciente ou inconscientemente, que Cuba socialista só sobreviveu até hoje porque não teve possibilidades de se integrar ao capitalismo. Além disso, parte da idéia - horrível para quem é marxista - de que o povo, a classe trabalhadora, é um sujeito político passivo e que vai assistir atônita os lideres restaurarem o capitalismo. Mais respeito com o povo cubano. Estamos falado de um povo que sobreviveu ao "período especial" e que enfrenta há 50 anos o imperialismo mais agressivo do mundo e que segue firme na sua opção pelo socialismo.

C ) Cuba não é auto-suficiente em vários bens materiais, tem um déficit de modernização em várias áreas e não pode aproveitar todo seu potencial produtivo no comércio (como comercializar toda sua biotecnologia). Então, por exemplo, para renovar a arquitetura do país é necessário comércio com países que produzem bens para construção civil e para comercializar Cuba precisa de dólares e o bloqueio impede tudo isso. O fim do bloqueio, que ainda não aconteceu, será ótimo à modernização do país, facilitará um processo mais vigoroso de industrialização e aumentará a possibilidade de melhorar a qualidade de vida (que já é ótima, mas pode sempre aperfeiçoar-se).

D) Por fim, é lógico que os EUA vão continuar tentando derrubar o socialismo em Cuba; vão continuar financiamento uma oposição golpista, vão continuar usando propaganda ilegal reacionária, vão continuar investindo em sabotagem, etc. Como fazem com a Venezuela, Argentina, Equador, Bolívia e por aí vai. Contudo, também é lógico que faz muita diferença enfrentar uma guerra aberta ou ações mais ou menos escondidas de sabotagem e contrarrevolução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA OPINIÃO!
responderei.